• Banner Blog

Trombose e covid-19: entenda tudo sobre essa relação

Autores*: Mariana Pereira Tsukuda, Leandra Prates Diniz, Gabriella Yuka Shiomatsu, Vitor Yukio Ninomiya, Ricardo Tadeu de Carvalho.

Você sabe qual a relação entre covid-19 e trombose? Indivíduos infectados pelo novo coronavírus podem apresentar distúrbios de coagulação, aumentando  o risco de trombose. Apesar de ser uma condição grave, a notícia boa é que existem formas de prevenção e tratamento, caso ela seja descoberta precocemente.

Quer entender melhor sobre a relação entre covid-19 e trombose? Acompanhe aqui o nosso post! 

 

Primeiramente,  você sabe o que é a trombose?

A trombose é uma condição clínica em que há a formação de um coágulo sanguíneo (massa semi-sólida formada no sangue) em uma veia profunda do corpo, geralmente, na parte inferior da perna, na coxa ou na pelve. A sua complicação mais grave é a chamada embolia pulmonar, quando um coágulo percorre os vasos sanguíneos do nosso corpo e atinge os pulmões, podendo ser fatal.

Quais são os fatores de risco da trombose?

  • lesão de veias em grandes cirurgias, lesões musculares graves ou traumas;
  • redução da velocidade do fluxo sanguíneo por imobilização prolongada;
  • aumento de um hormônio sexual chamado estrogênio, que pode ser causado por uso de pílulas anticoncepcionais e gravidez;
  • algumas doenças crônicas, como as cardiovasculares, pulmonares e câncer;
  • obesidade;
  • história prévia ou familiar de trombose;
  • idade avançada.

Confira também nosso post sobre a obesidade na covid-19!

Quando desconfiar de trombose?

Cerca de metade das pessoas com trombose não apresentam sintomas, mas pode haver casos de dor, inchaço e vermelhidão na área de formação do coágulo.

A embolia pulmonar nem sempre se manifesta com sintomas, mas quando presentes os mais comuns são: dificuldade de respirar, aceleração dos batimentos cardíacos, dor ou desconforto no peito com tosse ou inspiração profunda, tontura, desmaio e tosse com sangue.

Qual a relação entre trombose e covid-19?

A trombose acomete cerca de um terço dos pacientes com covid-19 internados em UTI. Como dito anteriormente, a covid-19 aumenta o risco de ter trombose porque promove anormalidades na coagulação. E isso facilita a formação de coágulos por meio de um mecanismo ainda não totalmente conhecido.

Como previnir a trombose?

Pode-se prevenir a trombose por meio de medidas não farmacológicas e farmacológicas.

As medidas não farmacológicas são indicadas para todas as pessoas e consistem em:

  • evitar a imobilização prolongada. Após longos períodos restritos à cama, seja por doença ou cirurgia, procurar voltar a se movimentar;
  • em viagens prolongadas (maiores de 4 horas) procure:
    • levantar e caminhar a cada 3-4 horas;
    • exercitar as pernas quando estiver sentado;
    • usar roupas largas;
  • uso de meias elásticas compressivas, de acordo com indicação médica;
  • adotar um estilo de vida saudável, evitar o sedentarismo e manter um peso adequado.

Estudos indicam que a profilaxia farmacológica da trombose com anticoagulante é indicada aos pacientes hospitalizados com covid-19, salvo contraindicações. Além disso, pessoas que já utilizam os anticoagulantes não devem suspender a medicação, caso sejam infectados pela covid-19.

Então, agora que você sabe melhor sobre a relação entre a covid-19 e trombose, fique atento aos sinais de trombose em caso de coronavírus. Caso apresente sintomas, não deixe de procurar por assistência médica! Quanto mais precoce o tratamento, maiores serão as chances de sucesso.

Além disso, não se esqueça de colocar em prática as medidas preventivas não farmacológicas de trombose, que são importantes tanto para pessoas com covid-19 quanto para a população no geral.

Quer entender melhor os termos e conceitos sobre o novo coronavírus e a pandemia de covid-19? Acesse o nosso Dicionário "Para Entender a Pandemia"!

*Este post foi escrito pelos alunos da Faculdade de Medicina da UFMG pela parceria da SES-MG com o projeto Adote sua Vizinhança em Tempos de covid-19

© 2021 SES - Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais. Desenvolvido pela Assessoria de Comunicação Social.