• Banner Blog

Quando deve ser feito o PCR-RT para coronavírus?

Autores*: Vitor Henrique Toledo, Mateus Jorge Nardelli, Gabriella Yuka Shiomatsu, Vitor Yukio Ninomiya, Ricardo Tadeu de Carvalho

Você sabe quando deve ser feito o PCR-RT para o coronavírus? Após seu surgimento em dezembro de 2019, o novo coronavírus se espalhou rapidamente pelo mundo, levando a Organização Mundial de Saúde a declarar estado de pandemia poucos meses depois. Para tentar conter essa disseminação, a ciência tem se dedicado a elaborar formas efetivas de prevenção, diagnóstico e tratamento da covid-19.

Para isso, foram criados métodos para o diagnóstico da infecção pelo SARS-CoV-2. Cada um possui um mecanismo de ação próprio, o que faz com que tenha vantagens e desvantagens, e, portanto, diferentes indicações. Dentre os exames disponíveis, um dos mais importantes é o teste molecular (PCR-RT).

Afinal, o que é e quando deve ser feito o PCR-RT para o coronavírus? Neste post, vamos explicar como esse teste funciona, suas principais características e em quem ele deve ser feito. 

 

O que é e como funciona o teste molecular PCR-RT?

O nome PCR-RT vem do inglês e significa "reação de transcriptase reversa seguida de reação em cadeia da polimerase". Apesar do nome complicado, vamos explicar de forma mais simples como esse teste funciona na prática.

Seu objetivo principal é colher uma amostra das secreções respiratórias do paciente e posteriormente tentar identificar a presença do vírus. Procura-se, então, a presença do material genético viral, semelhante ao que ocorre em investigações policiais, na procura por evidências. Assim, ao encontrar uma ou mais "evidências" da presença do novo coronavírus em secreções humanas, poderíamos confirmar a infecção.

Para isso, é inicialmente colhida a amostra do paciente, por meio de um swab nasal e nasofaríngeo (isto é, cotonetes estéreis colocados no fundo do nariz e da garganta) ou amostra de sangue, em alguns casos. Tendo o material do paciente, todos as amostras microbiológicas são extraídas para análise.

Materiais para a coleta do swab nasofaríngeo.

Para que a máquina responsável por realizar o teste consiga identificar o material, ele deve ser antes multiplicado. Em maior quantidade, poderá ser realizada a diferenciação entre material viral e humano. Caso seja encontrada grande quantidade de material genético viral em uma amostra, o teste é, então, considerado positivo.

O PCR-RT é um exame de muito bom desempenho, já que ele tem alto índice de acerto ao diferenciar um paciente infectado do não-infectado. Ele é considerado o exame ideal para diagnóstico de covid-19.

Quem deve ser testado e quando?

A única forma de ter certeza do diagnóstico da covid-19 é com exames laboratoriais. Por isso, em condições ideais, todas as pessoas com sintomas respiratórios associados a suspeita de covid-19 deveriam ser testadas nesse contexto atual de pandemia, nos casos:

  • vindos de unidades sentinela de Síndrome Gripal e Síndrome Respiratória Aguda Grave;
  • de Síndrome Respiratória Aguda Grave hospitalizado;
  • de óbitos suspeitos de covid-19;
  • de profissionais da saúde com sintomas;
  • de profissionais de segurança pública com sintomas;
  • de surtos de Síndrome Gripal em locais fechados;
  • de pessoas em privação de liberdade com sintomas;
  • de população indígena aldeada. 

Além disso, por ser um teste que detecta o material genético do vírus, é preciso que o vírus esteja presente no material testado durante a coleta. Isso faz com que a realização do PCR-RT seja indicada, preferencialmente,entre o 3º e 4º  da doença, podendo se estender até o 10º dia. Para descobrir se a pessoa teve contato com o vírus previamente, outros tipos de testes que detectam anticorpos são mais indicados.

Quais as limitações do PCR-RT?

Como vimos, o PCR-RT é um teste diagnóstico muito bom, mas ele também tem suas limitações

É um exame complexo. Por isso, ele requer que o laboratório tenha equipamentos específicos, pessoal capacitado para sua realização e que sejam seguidos protocolos técnicos e de biossegurança. Assim, laboratórios especializados são necessários.

Fotografia de uma cientista de costas em um laboratório trabalhando em uma bancada e analisando amostras de PCR-RT de coronavírus.

Além disso, o PCR-RT é capaz de identificar apenas casos de infecção ativa pelo vírus, não sendo útil para diagnosticar casos prévios.

Tudo isso faz com que o PCR-RT não seja indicado para todos os pacientes, além de ser um exame mais caro e de menor disponibilidade quando comparado a exames que detectam anticorpos, por exemplo.

O PCR-RT é um exame que atua detectando o material genético do vírus. Ele apresenta resultados confiáveis, sendo o exame de escolha para doentes que estejam com sintomas compatíveis com covid-19.

Sabemos que nem todos casos serão testados para confirmação laboratorial, além disso, o resultado do exame demora alguns dias para sair. Logo, os casos devem ser notificados a partir da suspeita de covid-19. Essa informação é fundamental para que o governo possa alocar recursos, em tempo hábil, para tentar conter a disseminação do vírus.

Além de testes para o diagnóstico, os cientistas estão tentando criar vacinas e medicamentos que funcionem contra o coronavírus. Até que eles estejam disponíveis, é fundamental usar máscaras, lavar as mãos sempre que possível, evitar aglomerações e ficar em casa, se puder!

Medidas de prevenção da covid-19. Usar máscara.

Gostou e quer ler mais postagens como essa!? Siga a SES-MG no Instagram e no Facebook!

*Este post foi escrito pelos alunos da Faculdade de Medicina da UFMG pela parceria da SES-MG com o projeto Adote sua Vizinhança em Tempos de covid-19.

© 2021 SES - Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais. Desenvolvido pela Assessoria de Comunicação Social.