• Banner Blog

Afinal, como saber se estou com coronavírus?

Autores*: Aléxia dos Santos Ribeiro, Gabriella Yuka Shiomatsu, Vitor Yukio Ninomiya, Ricardo Tadeu de Carvalho.

Sabemos que a covid-19 se apresenta de maneira muito semelhante a outras doenças, como a gripe e o resfriado comum. Dúvidas sobre quando procurar atendimento médico, quando testar, e o que é um caso suspeito ou confirmado são comuns. Então, muita gente se pergunta: afinal, como saber se estou com coronavírus?

Nem sempre essa resposta é simples. Mas fique tranquilo: nos casos leves, em que há manifestações da Síndrome Gripal, o tratamento com analgésicos e antitérmicos receitados pelo médico é eficaz mesmo que o vírus não seja identificado. Quer entender melhor? Acompanhe!

 

O que é um diagnóstico sindrômico? 

Definir o que é um diagnóstico sindrômico é o primeiro passo para respondermos a pergunta: “como saber se estou com coronavírus?”.

Uma síndrome é um conjunto de sinais e sintomas que podem ser causados por diversas doenças. O diagnóstico sindrômico identifica pacientes com os mesmos sinais e sintomas, mas que podem ter causas diferentes.

Por exemplo, duas pessoas com febre e tosse têm uma Síndrome Gripal, mas pode ser que, em caso de testagem, uma delas teste positivo para o novo coronavírus e outra não. Assim, as duas têm Síndrome Gripal, mas de causas diferentes. Em outras palavras, duas doenças diferentes causam a mesma síndrome, deu para entender?

Por que o diagnóstico sindrômico é tão importante durante a pandemia?

No contexto da pandemia, os testes diagnósticos para a doença não estão disponíveis para todos. Grande parte dos países do mundo sofre com a dificuldade de testar todos os doentes.

Assim, é difícil a diferenciação entre a covid-19 e as outras doenças que têm os mesmos sinais e sintomas. O diagnóstico sindrômico é importante para que os profissionais da saúde identifiquem a gravidade do quadro e tomem decisões importantes, sobre como conduzir o tratamento e orientar sobre o isolamento social e os sinais de gravidade. Por exemplo, quando procurar uma Unidade Básica de Saúde ou um hospital?

Como é feito o diagnóstico da covid-19?

O primeiro passo é identificar se a pessoa se enquadra ou não em um caso suspeito

Determinar se é suspeito ou não

O quadro suspeito é definido como uma pessoa que apresente sintomas de Síndrome gripal (SG)

Indivíduo com sensação febril ou febre acompanhada de:

  • tosse; OU 
  • dor de garganta; OU 
  • nariz escorrendo (coriza); OU 
  • dificuldade respiratória.
  • Alguns grupos, como idosos e crianças menores de 2 anos podem não apresentar sinais febris.

Identificados esses sinais e sintomas, o paciente é classificado em caso leve ou grave. 

Classificar a gravidade

Quando o caso é considerado grave, o nome da síndrome passa a ser Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG):

Indivíduo com Síndrome Gripal que passe a apresentar:

  • desconforto ou dor para respirar; ou
  • sensação de peso ou pressão no peito; ou
  • menor oxigenação no sangue (saturação de oxigênio < 95%); ou
  • rosto ou lábios azuis ou arroxeados.

Em crianças também podem ocorrer: sinais de falta de ar, desidratação e menor apetite. Depois de classificar quanto à gravidade, definiremos quem poderá ser testado para a covid-19.

Quais são os critérios de testagem de covid-19 em Minas Gerais? 

Os critérios de testagem estão em constante mudança à medida que os estudos científicos e as organizações de saúde lançam novas recomendações.

Há dois tipos de testes principais: o RT-PCR e o teste rápido. O primeiro identifica se há vírus nas vias respiratórias do paciente, enquanto o segundo verifica se o corpo produziu anticorpos contra o novo coronavírus. Cada um deles apresenta critérios de testagem diferentes.

PCR-RT

Em Minas Gerais, atualmente, todos os casos classificados como Síndrome Respiratória Aguda Grave Hospitalizados e como óbito suspeito de covid-19 são testados com o PCR-RT. Além desses casos, testamos:

  • Amostras provenientes de unidades sentinelas de Síndrome Gripal (SG) e Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG); 
  • Profissionais de saúde sintomáticos (neste caso, se disponível, priorizar Teste Rápido e profissionais da assistência direta);
  • Profissionais de segurança pública sintomáticos (neste caso, se disponível, priorizar Teste Rápido);
  • Por amostragem representativa (mínimo de 10% dos casos ou 3 coletas), nos surtos de SG em locais fechados (ex: asilos, hospitais, etc);
  • Público privado de liberdade e adolescentes em cumprimento de medida restritiva ou privativa de liberdade, ambos sintomáticos.
  • Indígenas.

Você pode conferir todos eles na atualização técnica nº 5 ao Protocolo de Infecção Humana pelo SARS-CoV-2

Materiais para a coleta do swab nasofaríngeo e descobrir como saber se estou com coronavírus.

Teste rápido

Para o teste rápido, podem ser testados pacientes sintomáticos enquadrados nos seguintes grupos :

  • profissionais de saúde e segurança pública em atividade, tanto na assistência quanto na gestão;
  • pessoas que residam no mesmo domicílio de um profissional de saúde e segurança pública em atividade;
  • pessoas com idade igual ou superior a 60 anos;
  • portadores de condições de risco para complicações da covid-19;
  • população economicamente ativa (indivíduos com idade entre 15 e 59 anos).

Testes rápidos para covid-19 mostrando resultados positivo e negativo.

Médico vetor criado por freepik - br.freepik.com

Quais são considerados casos confirmados para covid-19?

Os casos são confirmados por meio da avaliação dos sinais e sintomas, da história de contato com pessoas com covid-19 confirmada e/ou dos resultados de testes diagnósticos. 

De acordo com os resultados dos testes diagnósticos

Casos confirmados por testes diagnósticos são aqueles casos suspeitos — ou seja, com sintomas da Síndrome Gripal ou Síndrome Respiratória Aguda Grave, lembra? — com teste positivo (RT-PCR ou teste sorológico) para a covid-19. 

Relembrando…

Atualmente, temos dois tipos de testes diagnósticos para a covid-19: o RT-PCR  e os testes sorológicos (que incluem os testes rápidos). Devemos realizá-los no momento certo para termos certeza que o resultado do teste é confiável: os testes rápidos devem ser realizados depois do 8º dia do início dos sintomas.


De acordo com a história de contato e os sinais e sintomas:

  • casos confirmados são aqueles casos suspeitos — ou seja, com sintomas da Síndrome Gripal ou Síndrome Respiratória Aguda Grave- que tiveram contato próximo com pessoas confirmadas para covid-19 por meio de teste diagnóstico nos últimos 7 dias antes do aparecimento dos sintomas;
  • nesses casos, considera-se que não foi possível realizar a investigação por meio dos testes diagnósticos.

O diagnóstico da covid-19 não é tão simples assim, especialmente pelo contexto de pandemia que estamos vivendo. Mais importante do que você saber responder à pergunta "como saber se estou com coronavírus?", é entender que nem todos os casos precisarão de atendimento médico ou de testes diagnósticos, mas caso apresente algum sintoma gripal você deve ficar em casa! A tecnologia ajuda muito quem pode ficar em casa. E também é uma das aliadas da saúde e da forma com que os profissionais de saúde têm atendido seus pacientes.

E pensando nisso temos o Saúde Digital MG – covid-19, plataforma para auxiliar os cidadãos a realizarem uma autoavaliação de saúde com foco no Coronavírus, oferecendo direcionamento para o acesso à saúde do Estado. O aplicativo é baseado em telemedicina, ferramenta rápida e conveniente de acesso a médicos, enfermeiros e psicólogos para atendimento à população.

Por meio do Saúde Digital MG – covid-19, cada consulta médica será oferecida no conforto de casa e sem espera em clínicas médicas e hospitais. O serviço oferece orientação médica para evitar idas desnecessárias aos hospitais, bem como acompanhamento de pacientes habituais ou até de quarentena. Então, agora que você já entende sobre como saber se está com coronavírus e como ter uma consulta digital de qualidade, está mais tranquilo?

Mulher fazendo uso da tecnologia como ferramenta para descobrir como saber se estou com coronavírus.

A SES-MG trabalha para que você se mantenha bem informado e mais seguro. Siga nossas redes sociais no Facebook, Twitter e Instagram!

*Este post foi escrito pelos alunos da Faculdade de Medicina da UFMG pela parceria da SES-MG com o projeto Adote sua Vizinhança em Tempos de covid-19.

© 2021 SES - Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais. Desenvolvido pela Assessoria de Comunicação Social.