SES-MG reforça necessidade de cuidados com a saúde durante as festas de Natal

As compras on-line e as comemorações em grupos reduzidos são comportamentos mais seguros para a população

Crédito: freestocksO Natal de 2020 não será como os outros. A pandemia da covid-19 trouxe a necessidade de adoção de novos comportamentos até mesmo durante as tradicionais compras de presentes, que devem ser acompanhadas dos protocolos sanitários que visam segurança. O distanciamento social não deve ser deixado de lado, o que não significa abrir mão da troca dos presentes. Afinal, quem não gosta de um mimo, um carinho especial?

O secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral, aconselha que os mineiros deem preferência para as compras on-line, o que reduz riscos de transmissão da covid-19. Outra opção, segundo ele, para quem não abre mão da escolha presencial das lembrancinhas natalinas é fazer uma lista dos itens a serem adquiridos, selecionar as lojas onde encontra-los e verificar a possibilidade do atendimento com hora marcada. Caso não seja possível, ser o mais objetivo possível na hora da compra.
“O ideal é manter o distanciamento e sair de casa somente em caso de necessidade. Se não for possível evitar, é importante que seja com a adoção dos cuidados necessários. Ao ir às compras é importante se organizar antes de sair, para que a permanência no local seja no menor tempo possível”, adverte o secretário. Observar horários de menor movimentação, utilizar máscara durante todo o tempo que se estiver fora de casa e em contato com outras pessoas, além do uso do álcool em gel, reforçando a a higienização das mãos, evitando levá-las ao rosto são medidas que aumentam a proteção contra a doença.

Após a compra dos presentes, a mesma lógica vale para as festas natalinas: devem ser em pequenos grupos – de preferência restrita aos núcleos que já convivem entre si - ; e a sensação de tristeza pela distância dos familiares deve dar lugar ao senso de proteção ao outro, uma vez que em muitas famílias há pessoas de grupos de risco; em especial avôs e avós, que em certos casos são portadores das chamadas comorbidades, que agravam os quadros de acometimento pelo novo coronavírus. As pessoas devem sentar-se mais distantes à mesa e a máscara deve ser mantida no rosto o máximo de tempo possível.

“Na confraternização da ceia é importante observar o distanciamento social para que as reuniões familiares não se tornem causa da transmissão de covid-19”, observa Carlos Eduardo. O secretário lembra que existe até mesmo a opção de reuniões virtuais, nas quais pode-se compartilhar alegria, também. “Será um Natal diferente dos outros. Mas devemos nos cuidar e cuidar do outro para sairmos melhores lá na frente”, pontua Carlos Eduardo.

DICAS PARA UM NATAL SEGURO
- Evite festas e grandes grupos. Prefira núcleos reduzidos;
- Carregue um frasco contendo álcool 70% para higienizar as mãos sempre que encostar em qualquer superfície ou produto;
- Evite levar a mão ao rosto (não toque nos olhos, nariz ou boca com as mãos sujas);
- Mantenha o distanciamento social de pelo menos 2 metros;
- Faça as compras com antecedência. O quanto antes as compras forem feitas, maiores são as chances de se evitar aglomerações;
- Verifique com as lojas escolhidas se existe a possibilidade em marcar horários, principalmente se você fizer parte do grupo de risco;
- Ao realizar o pagamento, opte pelo uso de cartões e sempre higienize as mãos após sua utilização;
- Ao chegar em casa, descarte a embalagem, evitando o contato com superfícies internas da casa. Se possível, realize o procedimento em ambiente externo;
- Após o descarte da embalagem, higienize o produto com solução alcoólica ou desinfetante apropriados para tal uso (verifique a embalagem do produto de limpeza);
- Higienize as mãos com álcool 70%, por 20 a 30 segundos ou com água e sabão por 40 a 60 segundos;
- Higienize todas as superfícies que entraram em contato com o presente que veio da rua.

Por: Míria César
  • Sobrevivemos MG
© 2021 SES - Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais. Desenvolvido pela Assessoria de Comunicação Social.