Você sabe o que é síndrome respiratória aguda grave?

Autores*: Letícia Siqueira Araújo, Gabriella Yuka Shiomatsu, Vitor Yukio Ninomiya, Ricardo Tadeu de Carvalho.

Por causa da pandemia do novo coronavírus, causador da covid-19, o termo Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) passou a fazer parte do nosso cotidiano em noticiários e na mídia em geral. Mas, afinal, você sabe o que é Síndrome Respiratória Aguda Grave?

Entender esse conceito é fundamental para saber o porquê das medidas preventivas serem tão importantes. Apesar da covid-19 apresentar sintomas leves na maioria dos casos, as formas graves podem causar a morte do paciente.

Ficou interessado no assunto? Acompanhe o nosso post!

 

Síndrome ou doença?

Antes de tudo, precisamos entender a diferença entre os termos “sinais” e “sintomas”, pois são eles que orientam o raciocínio médico:

  • os sinais são dados mais objetivos do exame físico do paciente. Por exemplo, quando uma pessoa tem febre, a temperatura pode ser medida por outra pessoa ou por um aparelho. No exemplo, a febre é considerada um sinal, pois quando o termômetro nos indica uma temperatura corporal maior ou igual a 37,8ºC, sabemos que ela está com febre;
  • o sintoma, por sua vez, é uma percepção exclusiva de quem o relata. Por exemplo, o relato de dor ou sensação febril são considerados sintomas. 

Sabendo disso, os profissionais da saúde são, portanto, os responsáveis por coletar e interpretar esses sinais e sintomas para chegar ao diagnóstico.

Termômetro indicando temperatura de 37ºC

Assim, uma síndrome é definida como um conjunto de sinais e sintomas que podem ser gerados por várias causas diferentes. Continua-se o processo de investigação dos sinais e sintomas e, ao descobrir a causa específica de uma síndrome, ela deixa de ser uma síndrome e passa a ser considerada uma doença.

Portanto, antes de fazer o exame de diagnóstico (teste rápido ou RT-PCR) ou identificarmos que uma pessoa teve contato com um caso confirmado, não podemos afirmar que sintomas de gripe ou de SRAG são necessariamente um caso de covid-19.

Se for um caso leve, considera-se que a pessoa apresenta a Síndrome Gripal, com suspeita de covid-19. Nos casos graves, dizemos que ela apresenta a Síndrome Respiratória Aguda Grave, com suspeita de covid-19.

O que é a Síndrome Respiratória Aguda Grave?

De acordo com a Secretaria do Estado de Saúde de Minas Gerais, a SRAG pode ser definida, na prática, como: 

Indivíduo com pelo menos dois dos seguintes sinais e sintomas: febre de início súbito (termometrada ou não) OU calafrios OU dor de cabeça OU tosse OU nariz escorrendo (coriza) OU dor de garganta OU problemas no olfato ou no paladar, e que passe a apresentar:

  • dificuldade ou desconforto para respirar; ou
  • sensação de peso ou pressão no peito; ou
  • menor oxigenação no sangue (saturação de oxigênio < 95%); ou
  • rosto ou lábios azuis ou arroxeados.

Em crianças, também podem ocorrer sinais como:

  • falta de ar;
  • desidratação;
  • menor apetite.

Para saber mais...

A SRAG é desencadeada por uma lesão nos alvéolos — pequenos sacos de ar dentro dos pulmões onde ocorre a troca gasosa que oxigena o sangue. Ela leva à inflamação e ao acúmulo de líquido no pulmão. Esse processo tem como consequências: a redução da troca gasosa (e da oxigenação do sangue), a redução da expansão dos pulmões pelo ar respirado e o aumento da pressão nos vasos sanguíneos dos pulmões.

Isso provoca uma menor quantidade de oxigênio no sangue, que prejudica todos os órgãos do nosso corpo.

O que causa a Síndrome Respiratória Aguda Grave?

Dentre as doenças que causam essa síndrome, estão as infecções dos pulmões (pneumonias) que podem ser causadas por vários microorganismos, como bactérias, vírus e até fungos. Entre estes microorganismos, está o novo coronavírus.

Toda pessoa com covid-19 tem Síndrome Respiratória Aguda Grave?

Mito! A covid-19 pode variar desde casos leves, com poucos ou mesmo nenhum sintoma, até casos graves, nos quais acontece a SRAG. Poucos casos são graves, contudo, estes devem receber atenção especial por precisarem de cuidados médicos e serem potencialmente fatais

 

Mãos segurando um desenho de pulmão, órgão acometido pela síndrome respiratória aguda grave.

Médico foto criado por freepik - br.freepik.com

Frequentemente, as notícias trazem uma outra sigla, a SARS (Severe Acute Respiratory Syndrome), sendo ela a sigla em inglês para a SRAG.

O que fazer quando tiver sintomas de Síndrome Respiratória Aguda Grave?

Quando uma pessoa apresentar sintomas de SRAG, ela deve buscar atendimento médico imediatamente. Geralmente, são necessários cuidados mais intensos, como a internação, o isolamento social e a realização de testes que auxiliem na identificação da causa da SRAG. 

Ambulância pronta para atender casos de emergência, o que é o caso da Síndrome Respiratória Aguda Grave.

A SRAG pode ser tratada, inicialmente, com grandes quantidades de oxigênio. Esse procedimento é suficiente para a melhora de parte dos pacientes, pois é considerado um tratamento apenas de suporte. Contudo, caso isso não ocorra, a intubação pode ser necessária. 

Portanto, a SRAG é uma síndrome que pode ser causada por diversas doenças, inclusive pela covid-19 grave. 

E agora, compreende melhor o termo SRAG? Esperamos que agora você se sinta mais seguro e saiba o que é a síndrome respiratória aguda grave.

Quer saber mais sobre coronavírus? Siga a SES-MG no Instagram, no Facebook e no Twitter.

*Este post foi escrito pelos alunos da Faculdade de Medicina da UFMG pela parceria da SES-MG com o projeto Adote sua Vizinhança em Tempos de covid-19.

Este texto foi redigido conforme as evidências disponíveis até 23/07/2020.

© 2020 SES - Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais. Desenvolvido pela Assessoria de Comunicação Social.