Assintomáticos e covid-19: existem infectados sem sintomas?

Autores: Thuanny Granato Fonseca Silva, Gabriella Yuka Shiomatsu e Ricardo Tadeu de Carvalho

A infecção pelo novo coronavírus não vem necessariamente acompanhada por sintomas. Em outras palavras, você pode pegar o vírus e não apresentar tosse, dor de garganta ou febre, por exemplo. Essas pessoas com o vírus, mas sem sintomas, são chamadas de assintomáticos

A Organização Mundial de Saúde explica que, mesmo que não apresentem sintomas, elas podem transmitir a doença. No entanto, ainda não sabemos qual é o impacto exato dos assintomáticos na expansão da pandemia! Por esse motivo, é tão importantante tomar todas as medidas preventivas.

Quer entender melhor? Então, não perca o nosso post!

 

Quem são os assintomáticos da covid-19?

De acordo com o UpToDate, um dos principais portais de atualização médica, uma pessoa pode se infectar pelo novo coronavírus e não apresentar nenhum sintoma durante toda a infecção. Ainda não sabemos com que frequência e com que intensidade, mas elas podem transmitir o vírus para outras pessoas mesmo assim.

Assintomáticos podem apresentar exame positivo para o novo coronavírus

Nesse caso, essas pessoas são chamadas de assintomáticas. Isso quer dizer que, mesmo sem febre, tosse, dor de garganta, nariz escorrendo (coriza) e falta de ar, uma pessoa pode testar positivo para a covid-19. Há várias pesquisas epidemiológicas em andamento para responder a essa pergunta.

Para saber mais…

Mesmo os assintomáticos podem apresentar anormalidades nos pulmões, as quais são vistas em exames de imagem, como a tomografia computadorizada. Isso indica que, mesmo não tendo sintomas, o vírus pode causar alterações no organismo.

 

Ainda não se sabe o porquê de essas pessoas não apresentarem sintomas e nem a sua proporção entre todos aqueles infectados pelo novo coronavírus. Além disso, há também o grupo dos pré-sintomáticos, que podem começar transmitir o vírus para outras pessoas até 3 a 7 dias antes de mostrar qualquer sintoma de infecção.

Assintomáticos x Pré-sintomáticos

É importantes diferenciarmos os assintomáticos dos pré-sintomáticos. Algumas pessoas podem não apresentar nenhum sintoma ao testar positivo para a covid-19, mas, depois de alguns dias, passar a apresentar sintomas. Nesse caso, essas pessoas eram pré-sintomáticas quando fizeram o teste e passaram a ser sintomáticas após alguns dias. Estudos sugerem que o tempo entre o teste positivo e o início dos sintomas nesses casos pode variar de 3 a 7 dias.

Por que os assintomáticos também transmitem o vírus?

A transmissão do vírus também ocorre nos casos assintomáticos e pré-sintomáticos, principalmente nos primeiros dias após a infecção. Isso porque o vírus, ao infectar uma pessoa, pode iniciar a replicação viral, ou seja, se multiplicar dentro das nossas células do nosso aparelho respiratório, como o nariz e na garganta.

representação gráfica do novo coronavírus

Sabemos que a transmissão ocorre por meio de gotículas respiratórias contendo o vírus. Por meio da tosse, do espirro ou da fala, elas entram em contato com as mucosas do nariz, da boca ou do olho. Assim, o vírus começa a se multiplicar na nova pessoa infectada. Quando a quantidade de vírus (carga viral) cresce significativamente, ela também pode transmitir o novo coronavírus para outras pessoas. Esse processo pode ocorrer sem a pessoa apresentar nenhum sintoma.

Como prevenir a transmissão viral?

Por haver a possibilidade de transmissão por assintomáticos, as medidas de prevenção são essenciais para toda a população. Elas são chamadas de intervenções não-farmacológicas, ou seja, são medidas que não demandam o uso de medicamentos, como:

  • evitar aglomerações;
  • sempre usar máscara ao sair de casa;
  • manter distância de dois metros de outras pessoas;
  • higienizar as mãos e superfícies de contato com álcool em gel 70% (ou sabão comum e água);
  • evitar tocar os olhos, a boca e o nariz; e
  • seguir as regras de distanciamento social.

Medidas preventivas contra o novo coronavírus

Por causa da transmissão de covid-19 por assintomáticos, podemos entender a importância das medidas preventivas para o controle da pandemia no país mesmo quando não apresentamos sintomas. Respeitar as orientações dos profissionais da saúde é cuidar de você e de toda a sociedade para que possamos “correr para o abraço” o mais rápido possível!

Quer continuar recebendo as melhores dicas de saúde? A SES-MG trabalha para que você se mantenha bem informado e mais seguro. Siga nossas redes sociais no Facebook, Twitter e Instagram!

 Esse texto foi desenvolvido pela parceria da SES-MG com o projeto Adote sua Vizinhança em Tempos de covid-19 da Universidade Federal de Minas Gerais. 

© 2020 SES - Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais. Desenvolvido pela Assessoria de Comunicação Social.