Entenda a importância do distanciamento social

Autores*: Ricardo Tadeu de Carvalho, Vitor Yukio Ninomiya, Gabriella Yuka Shiomatsu.

O distanciamento social é uma das medidas mais importantes e eficazes para reduzir o avanço da pandemia da covid-19. A doença é causada pelo vírus SARS-CoV-2, mais conhecido como o novo coronavírus. A transmissão ocorre de pessoa para pessoa, pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como: gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Esse vírus tem a capacidade de ser passado de uma pessoa infectada para outra, mesmo que ela não apresente nenhum sintoma. Nesse sentido, apenas a prevenção adequada com o distanciamento social, o uso de máscaras e correta higienização das mãos, pode nos proteger. Quer entender melhor? Acompanhe!

 

O que é o distanciamento social, exatamente?

O distanciamento social abrange diversos tipos de medidas para reduzir a circulação de pessoas em espaços coletivos públicos (ruas e praças) ou privados (shoppings, shows etc.). Dentre as medidas de distanciamento social, podemos citar a necessidade de evitar aglomerações e, assim, podem ser determinados: a paralisação de atividades não essenciais, como fechamento do comércio, com a exceção de serviços essenciais, como supermercados e farmácias; o cancelamento ou adiamento de eventos, como festivais; a paralisação das atividades escolares presenciais; e a adoção do sistema de trabalho remoto. Assim, evita-se a aglomeração, situação muito propícia para a transmissão do vírus.  

Pessoas realizando videochamada em isolamento social

Quais são os tipos de distanciamento social?

Muitas pessoas acreditam que distanciamento social é a mesma coisa que lockdown, mas isso não é verdade. O distanciamento social pode ser vertical ou horizontal. 

  • vertical: as medidas são voltadas apenas para o isolamento dos grupos de risco em suas residências;
  • horizontal: são medidas mais restritivas, voltadas para toda a população, há a permissão de circulação para serviços essenciais e não-essenciais dentro de regras determinadas pelo poder público. 

O distanciamento social horizontal pode ser feito de forma rígida ou flexível, dependendo da situação. A rígida estabelece apenas uma regra para todas as situações. Ela é feita quando não é possível controlar a transmissão em um local. Uma das formas mais rigorosas é o chamado lockdown, ou seja, bloqueio total da circulação.

Já o distanciamento flexível permite a abertura gradual de serviços à medida que conseguimos controlar o avanço da covid-19. Caso seja necessário, depois de um novo aumento do número de casos, o Governo pode adotar estratégias mais rígidas mesmo depois de ter flexibilizado.

Qual modelo Minas Gerais está adotando?

Para orientar a retomada segura e responsável das atividades econômicas nos municípios do estado, o Governo de Minas Gerais elaborou o Minas Consciente. O programa busca levar a sociedade, gradualmente, à normalidade, através de adoção de um sistema de critérios e protocolos sanitários, que garantam a segurança da população.

O plano setoriza as atividades econômicas em três “ondas:

  • Onda Vermelha – 1ª fase (Serviços essenciais)
  • Onda Amarela – 2ª fase (Serviços não essenciais)
  • Onda Verde – 3ª fase (Serviços não essenciais com alto risco de contágio)

As ondas foram criadas por meio de dados estaduais e serão liberadas para funcionamento de forma progressiva, conforme indicadores de capacidade assistencial e de propagação da doença, avaliando o cenário de cada região do estado e a taxa de evolução da covid-19. Você pode encontrar os protocolos e os tipos de serviços para cada onda neste link.

Como manter o sucesso do controle da covid-19?

O modelo de distanciamento social mais flexível exige que a população seja bastante responsável na prevenção da covid-19. Portanto, para continuarmos com a abertura gradual, todos têm que fazer a sua parte: o cidadão, o empresário, o profissional de saúde.

Homem meditando enquanto veste um equipamento de proteção individual.

Como a população pode contribuir para o sucesso do distanciamento social?

Com a abertura do comércio, é importante reforçar os cuidados com a saúde. A movimentação de pessoas pode colocar o distanciamento social mais flexível em risco, podendo ser necessário avançarmos para medidas mais rígidas do Minas Consciente. A regra continua sendo a mesma: sair apenas para o que for necessário, como trabalhar ou comprar itens necessários.

Veja, a seguir, algumas atividades que não são compatíveis com o distanciamento social:

  • aglomerar-se em restaurantes e bares, mesmo que na fila;
  • sair às compras sem nenhuma necessidade;
  • ir para a casa dos amigos, de familiares ou reuniões sociais como festas ou encontros. 

A regra dos dois metros continua válida em qualquer onda do Minas Consciente. Fique atento!!! Além disso, não deixe de seguir as dicas de prevenção desta imagem:

Medidas de prevenção da covid-19 que devem ser realizadas junto do isolamento social.

Como o empresário pode contribuir para o sucesso do distanciamento social?

O empresário tem um papel importante no combate à pandemia. Entenda melhor!

Distanciamento social em lugares fechados

A abertura de serviços pode passar uma falsa sensação de segurança para as pessoas. Sim, quando o Governo de Minas Gerais libera o avanço para uma onda menos rígida, ele está seguro de que a transmissão está mais controlada. Mas, isso não significa que o novo coronavírus não está mais entre nós.

Para manter a abertura dos serviços, é fundamental que os cuidados sejam redobrados. Afinal, à medida que mais pessoas vão para as ruas, é preciso dificultar ainda mais a passagem do vírus.

Nos lugares fechados, o distanciamento social pode ser praticado com a manutenção de, pelo menos, 2 metros entre as pessoas. Para isso, os estabelecimentos recebem indicações de lotação máxima, as quais devem ser obedecidas com bastante rigor.

O distanciamento social não é apenas uma forma de se proteger, mas de proteger as outras pessoas também. A doença pode parecer algo distante quando ouvimos uma notícia na televisão ou vemos recomendações nas redes sociais. Mas, quando ela chega na sua família, a dor pode se tornar muito mais próxima. Quase todos nós vivemos com alguém que faz parte do grupo de risco, como idosos, diabéticos, hipertensos etc. Por isso, devemos redobrar os cuidados e proteger quem amamos.

Calcule adequadamente a lotação máxima do seu estabelecimento

Obedeça às recomendações de saúde para evitar aglomerações perigosas dentro do seu estabelecimento. As pessoas devem conseguir se manter a dois metros uma das outras, especialmente nas filas. Se a regra for desobedecida, o número de casos pode aumentar e o comércio voltar novamente apenas aos serviços essenciais.

Disponibilize álcool gel 70% para os clientes

Desse modo, você garante que todos eles entrem no estabelecimento com as mãos higienizadas. A pessoa tem de passar o álcool em toda a superfície da mão e deixar agir por mais de 20 segundos.

Não permita que pessoas fiquem sem máscaras no seu estabelecimento

A máscara é uma barreira para impedir que as pequenas gotas de saliva passem para o ar ou caiam na superfície, diminuindo a chance de contágio e proliferação do vírus. 

Além disso, é preciso seguir as seguintes recomendações:

  • fornecer Equipamentos de Proteção Individual (EPI) adequados;
  • providenciar barreira de proteção física quando os funcionários estiverem em contato com o cliente;
  • demarcar com sinalização no lado externo do estabelecimento a distância de 2 metros entre as pessoas que ficarem nas filas;
  • só permitir a entrada de clientes se estiverem utilizando máscaras;
  • dar atendimento preferencial e especial aos grupos de risco, garantindo um fluxo ágil de maneira que essas pessoas permaneçam o mínimo de tempo possível no interior do estabelecimento;
  • limitar o número de funcionários ao estritamente necessário para o funcionamento do serviço.

Quais são as mentiras em relação ao distanciamento social?

Não há comprovação que o distanciamento social funciona

Mito! Um estudo inglês avaliou as relações entre as medidas de distanciamento e o avanço da covid-19 em 149 países ou regiões, com dados sobre casos diários relatados de covid-19. Em todo o mundo, elas se mostraram efetivas na redução de novos casos de covid-19.

Esse outro estudo brasileiro também analisou diversas outras pesquisas em todo o mundo e sua aplicação no Brasil. Em parte significativa dos casos, as medidas de distanciamento estiveram relacionadas a um controle das epidemias pelo fortalecimento dos serviços de saúde. 

Por fim, este estudo de uma das principais revistas médicas do mundo mostrou que medidas de distanciamento social e de uso de barreiras físicas foram efetivos para reduzir o avanço da transmissão. 

Se tomar medicamento para prevenir, pode sair de casa e não precisa usar máscara

Mito! Tem pessoas que relatam estar relaxando nas medidas de distanciamento social por estarem tomando algum medicamento para prevenção.

Mas fique ligado: ainda não há nenhum remédio, comprovado cientificamente, que ajude realmente a prevenir a covid-19. Já o distanciamento social tem, a cada dia, demonstrado seu poder na contenção das infecções pelo novo coronavírus. Então, é um risco substituir o distanciamento social por um medicamento que não seja prescrito por um médico.

Se você seguir nossas dicas de distanciamento social, assim como as notas informativas e protocolos do Minas Consciente, poderemos manter a flexibilidade do distanciamento social. Caso contrário, sem uso de máscara e com aglomeração, é certo que a covid-19 vai avançar no Estado e medidas mais rígidas precisarão ser tomadas. 

 

Quer saber mais sobre coronavírus? Siga a SES-MG no Instagram, no Facebook e no Twitter.

*Este post foi escrito pelos alunos da Faculdade de Medicina da UFMG pela parceria da SES-MG com o projeto Adote sua Vizinhança em Tempos de covid-19.

Este texto foi redigido conforme as evidências disponíveis até 31/07/2020.

© 2020 SES - Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais. Desenvolvido pela Assessoria de Comunicação Social.